top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Basileu França garante quatro das cinco vagas do Brasil no “Oscar” do balé mundial

Bailarinos vão disputar o Prix de Lausanne, competição que ocorre em fevereiro de 2024, na Suíça

Basileu França garante quatro das cinco vagas do Brasil no “Oscar” do balé mundial
Bailarinos goianos selecionados para maior competição de balé mundial; das cinco vagas conquistadas por brasileiros, quatro são de estudantes do Basileu França - Foto: Cinthia Oliveira

A Escola do Futuro de Goiás em Artes Basileu França garantiu quatro das cinco vagas do Brasil no Prix de Lausanne, competição considerada o “Oscar” do balé mundial, que vai ocorrer em fevereiro de 2024 na cidade de Lausanne, na Suíça. O resultado final foi divulgado na manhã desta quinta-feira (2/11). A disputa contará com 88 bailarinos de 19 países.


Aluno do Basileu, João Pedro Silva já havia se classificado para a competição no início de outubro na pré-seletiva que ocorreu em Córdoba, na Argentina. Apenas outros seis bailarinos do mundo, de seis países, conquistaram vaga nas pré-seletivas. Além dele, também entrou no festival nesta etapa, pelo Brasil, Luisa Lisboa Diegues, do Balé Jovem de São Vicente (SP).


Os outros 81 selecionados no mundoj foram classificados para o festival pela fase de análise de vídeos, ocorrida no último fim de semana e cujo resultado foi divulgado agora. Do Brasil, todos os escolhidos nesta fase são estudantes da escola goiana Basileu França: Antônia Manrique, André Rozano e a jovem Yasmim Sabag.


Aos 15 anos, ela diz que está vivendo um sonho. “Eu comecei a dançar aos 9 anos e logo passei a ter o Prix como um objetivo. É uma oportunidade para que eu consiga me formar em uma escola europeia e depois consiga entrar em alguma companhia renomada", afirma. Ao todo, 425 candidatos (333 meninas e 92 meninos) de 44 países enviaram seus vídeos.


Referência

A Escola Basileu França se firma, cada vez mais, como uma das principais escolas públicas de artes do mundo. Apenas neste ano, cinco alunos da Cia Jovem de Dança foram contratados por companhias internacionais e quatro ganharam bolsas de estudo integrais. “Nosso balé é referência no mundo e isso nos orgulha, porque entendemos que não existe futuro sem arte. Por isso, por determinação do governador Ronaldo Caiado, investimos pesado no Basileu França”, afirma o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), José Frederico Lyra Netto.


Neste ano, bailarinos da escola conquistaram 15 prêmios em festivais de dança internacionais, além de muitos terem conseguido contratos e bolsas nas principais companhias de balé do mundo. Um dos prêmios foi justamente no Prix Lausanne, obtido por Ana Luísa Negrão, na categoria Melhor Dança Contemporânea. Tanto que uma foto dela ilustrou o cartaz oficial da pré-seletiva da América Latina do Prix de Lausanne de 2024.


A EFG em Artes Basileu França é uma unidade do Governo de Goiás, ligada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), e gerida pelo Centro de Educação, Trabalho e Tecnologia (CETT) da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Comments


Publicidade

Publicidade

bottom of page