top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Caiado destaca ações de combate à fome em Goiás na assinatura de pacto nacional

Plano destina crédito a custo zero para 1,6 mil famílias e fomento rural no estado, além de priorizar inserção no mercado de trabalho

Caiado destaca ações de combate à fome em Goiás na assinatura de pacto nacional
Caiado formaliza adesão ao Plano Brasil Sem Fome, em evento com a participação do ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias - Foto: Wesley Costa

Governo de Goiás e União formalizaram a implantação de dois projetos dentro do Plano Brasil sem Fome. Pela iniciativa, 1,6 mil famílias que integram o Programa de Aquisição de Alimentos (PPA) no estado receberão repasse de R$ 4,6 mil para fortalecer a produção da agricultura familiar. Em outra ponta, o governo federal dobrou o recurso para o PPA, de R$ 8 milhões para R$ 16 milhões, viabilizando ampliação desses beneficiados.


“Precisamos de gestos cada vez maiores de compartilhamento de ações. Temos um objetivo final comum que é melhorar a vida das pessoas e trabalharemos sempre por isso”, destacou o governador Ronaldo Caiado, ao formalizar a pactuação ao lado do ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, nesta terça-feira (31/10), em Goiânia.


Como explicou Caiado, a iniciativa reforça as ações já realizadas no Estado com objetivo de promover o desenvolvimento econômico a partir das pessoas em maior vulnerabilidade. “É investimento a custo zero para ampliar capacidade de renda e lucratividade no dia a dia. Sem dúvida, são ações concretas que fazem com que a gente mude o perfil do estado e chegue naquilo que desejamos, que é a total independência das pessoas para viverem com dignidade”, afirmou.


O Governo de Goiás trabalha no âmbito social a partir de dois eixos, que foram detalhados pelo governador: emergencial, para garantir segurança alimentar e outros direitos básicos; e o emancipatório, que utiliza a capacitação profissional, educação e incentivo ao empreendedorismo como forma de promover autonomia. “Foi assim que conseguimos, nos últimos 4 anos e 10 meses, reduzir o número de pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza inscritas no CadÚnico. É a mudança que buscamos constantemente”, disse.


Iniciativas como o Mães de Goiás (de repasse direto de R$ 250 mensais para famílias com crianças de zero a seis anos), o Aluguel Social (repasse de R$ 300 mensais para custeio de aluguel), Crédito Social (repasse de R$ 5 mil para início de uma atividade econômica), todas para pessoas em vulnerabilidade, dentre outras, fizeram com que a pobreza e extrema pobreza em Goiás tivessem redução 4% em quatro anos e foram enaltecidas pelo ministro Wellington Dias.


“Hoje liberamos projetos do PAA e de fomento rural com o objetivo de produzir alimentos e garantir que a gente tenha uma integração de programas que o Estado e o município já têm. O outro caminho é como trabalhar para também tirar da pobreza. Aqui o esforço é através do emprego e do empreendedorismo”, sintetizou o ministro. O Governo de Goiás executa, por meio da Seapa, o PAA Federal no Estado de Goiás. O Programa é efetivado com recursos repassados pelo MDS. Neste calendário, iniciado em outubro de 2023 e que segue por 12 meses, o orçamento ordenado foi de R$ 4 milhões.


“A agricultura familiar é o segmento responsável pela produção e distribuição da maioria dos alimentos que compõem a cesta básica”, explicou o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leonardo Rezende. “Nós também construímos a política pública através do PAA estadual e os recursos do fundo do Protege nos garantiram aproximadamente R$ 12 milhões. Será um reforço importante”, detalhou.


“É preciso destacar que o combate à fome exige planejamento, organização e mobilização, mas sobretudo exige de todos nós ações concretas, porque quem tem fome, tem pressa”, frisou a primeira-dama e coordenadora do Goiás Social, Gracinha Caiado. Entre outras ações voltadas à segurança alimentar, o Goiás Social já entregou mais de 1,2 milhão de cestas básicas, serviu R$ 15 milhões de refeições a um custo simbólico de R$ 2 nas 14 unidades do Restaurante do Bem e, por meio do programa NutreBem, já distribuiu mais de 350 mil pacotes de Mix do Bem, um alimento nutritivo que rende até 10 porções e contribui para ampliar a segurança alimentar das famílias em situação de vulnerabilidade social no Estado.


CadÚnico

Ainda no evento desta terça, em uma segunda vertente da ação, foi assinado um protocolo de intenção para promover acesso de pessoas inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) em vagas de emprego. A estratégia envolve esforços também do município de Goiânia. “Queremos fazer o máximo para chegarmos a essas pessoas e colocarmos o alimento na mesa”, afirmou o prefeito Rogério Cruz, na ocasião.


As assinaturas ocorreram durante a programação da VII Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional de Goiás (Cesan). As ações do Estado para combater a fome são foco do diálogo promovido dentro da Conferência com ênfase na segurança alimentar e nutricional, além do fortalecimento de políticas para garantir o direito à alimentação adequada.

Comments


Publicidade

Publicidade

bottom of page