top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Conheça tradicionais práticas e cuidados essenciais sobre remédios caseiros brasileiros

Com a rica biodiversidade de plantas brasileiras e outros componentes, é possível criar variados medicamentos 

Conheça tradicionais práticas e cuidados essenciais sobre remédios caseiros brasileiros
Foto: Divulgação 

Os remédios caseiros são uma prática comum no Brasil, sendo utilizados para tratar uma variedade de condições, desde resfriados e gripes até problemas digestivos e dores musculares. O termo abrange a utilização de ervas ou minerais, para fins terapêuticos preparados em ambiente caseiro.   

O uso de plantas com fins terapêuticos é praticado, normalmente, sem acompanhamento profissional, representando um perigo potencial para a população, pois existe a possibilidade de interação entre esses produtos “naturais” e os medicamentos, além da interferência em resultados de exames laboratoriais.   

A orientação de profissionais da área da saúde é fundamental para que o paciente possa ser alertado sobre os riscos da toxicidade, interações medicamentosas e melhores formas de utilização das terapias alternativas.  

Abaixo, o coordenador e professor do curso de Farmácia da Faculdade Anhanguera, Marcelo Garcez Rodrigues, listou alguns dos remédios caseiros mais populares no Brasil e suas características:  

Extratos vegetais: Os extratos vegetais são derivados de plantas ou drogas vegetais obtidas a partir da utilização de um solvente. Os extratos vegetais líquidos utilizam um líquido para extrair os componentes da amostra vegetal, geralmente água (extratos aquosos) ou solução contendo álcool e água (extratos alcoólicos ou tinturas). Os extratos aquosos e as tinturas são empregados em uma infinidade de doenças, variando desde dores gástricas, infecções, inflamações, ansiedade e depressão. Extrato de plantas como calêndula, alecrim, urucum, boldo e erva-mate são comumente empregados para diversos fins medicinais.

Plantas medicinais: Plantas como a babosa, o açafrão (cúrcuma) e a guaco são usadas para diversos fins medicinais. Certifique-se de obter orientações de uso seguras, pois algumas plantas podem ser tóxicas em excesso. 

Chás de ervas: Infusões de ervas como camomila, boldo, hortelã e erva-cidreira são comuns para tratar problemas digestivos, insônia e resfriados. No entanto, é importante seguir as orientações de preparação e dosagem.  

Óleos vegetais: os óleos vegetais são obtidos de diversas espécies de plantas medicinais, apresentam-se como uma rica fonte para remédios caseiros, podendo ser utilizado em diferentes condições, tais como, inflamação, dores, infecções de pele entre outras. Óleos clássicos empregados incluem o óleo de copaíba, andiroba e pracaxi. Cabe ressaltar que devemos nos atentar para a forma de utilização destes óleos, que embora sejam oriundos de plantas, também podem apresentar risco à saúde.

Mel e própolis: O mel e a própolis são conhecidos por suas propriedades antibacterianas e podem ser usados para aliviar a tosse e dores de garganta. Evite o uso em crianças com menos de um ano de idade e pessoas alérgicas ao mel. 

“É fundamental destacar que, antes de iniciar qualquer tratamento com remédios caseiros, é recomendável procurar a orientação de um médico ou outro profissional de saúde credenciado, especialmente no caso de gestação, alergias ou terapias que envolvam substâncias nunca utilizadas”, destaca o docente.   

Certifique-se de que as informações sobre os remédios sejam provenientes de fontes confiáveis, além de seguir as dosagens com precisão, já que o uso excessivo pode ocasionar efeitos indesejados e ser um risco à saúde.

Comments


Publicidade

Publicidade