top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Cultivo de hortas nas escolas estaduais promove alimentação saudável

Alimentos cultivados pelos próprios alunos nas hortas escolares geram conhecimento e ajudam a enriquecer o cardápio da merenda

Hortas escolares agregam conhecimento e estimulam alimentação saudável de estudantes da rede estadual de ensino - Foto: Divulgação

Com os objetivos de conscientizar sobre a importância de uma alimentação saudável, estimular a curiosidade para áreas da agricultura e enriquecer o cardápio da merenda escolar, escolas da rede pública estadual de Educação desenvolvem projetos para o cultivo de hortas.

No Centro de Ensino em Período Integral (Cepi) José David Skaf, de Senador Canedo, por exemplo, os alunos do Ensino Médio participam da disciplina eletiva “Hortaliça – Agricultura Ecológica e Consumo Saudável”. O projeto, desenvolvido desde o início de 2023 pelo professor de Língua Portuguesa, Língua Inglesa e eletivas, Sinvaldo de Souza, abrange desde a plantação das mudas até a colheita dos produtos.

Com isso, os alunos têm a oportunidade de estudar nas aulas teóricas sobre os benefícios nutricionais de uma alimentação saudável e, fora da sala de aula, os estudantes colocam em prática o que aprenderam. “Além da dinâmica de ensino, a horta possibilitou acrescentar ao cardápio da merenda escolar os alimentos produzidos, ” afirma o professor.


Alface, milho, coentro, repolho, beterraba e cebolinha são alguns dos vegetais que começaram a fazer parte do cardápio por meio das hortas. Com essa variedade de alimentos, é possível alternar as opções de pratos diariamente, equilibrando e balanceando os nutrientes.


Segundo a gestora do Cepi José David Skaf, Leila Miranda, os alunos gostam dos alimentos orgânicos que são acrescentados ao cardápio. “Buscamos incentivá-los sobre a importância de aproveitar os espaços que temos, economizando e inserindo os produtos que são produzidos aqui mesmo. Eles gostam muito”, conta ela.


No Colégio Estadual Cônego Trindade, de São João da Paraúna, os estudantes também participam de projetos práticos e teóricos de cultivo. Este é o segundo ano da horta na escola. “A maioria deles vem do campo e essa vivência colabora bastante para a execução do projeto”, explica o professor Arllan Gonçalves, que coordena o projeto em conjunto com a professora Brunna Nunes. Além de ampliar o conhecimento e o interesse científico dos alunos, o que sobra dos alimentos são doados às famílias dos estudantes em situação de vulnerabilidade social.

Commentaires


Publicidade

Publicidade

bottom of page