top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Em ano eleitoral, prefeito de Goianésia pretende criar novos cargos comissionados com salários de R$ 4,9 mil a R$ 8,8 mil

O projeto deve ser discutido e votado na Câmara Municipal nos próximos dias

O prefeito de Goianésia, Leonardo Menezes (PSDB), enviou à Câmara Municipal um projeto de lei para a criação de cinco novos cargos comissionados, com salários variando de R$ 4.904,69 a R$ 8.836,95. Os cargos propostos são:


  • Superintendente Executivo da Comunicação - Salário: R$ 8.836,95

  • Gerência de Radiologia do Hospital Municipal - Salário: R$ 4.904,69

  • Gerência de Radiologia da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) - Salário: R$ 4.904,69

  • Gerência de Nutrição do Hospital Municipal - Salário: R$ 4.904,69

  • Diretor Clínico do Hospital Municipal - Salário: R$ 7.057,32

  • Diretor Clínico da UPA - Salário: R$ 7.057,32


O projeto também prevê a extinção do cargo de Coordenador de Comunicação, com salário de R$ 5.917,24, substituindo-o pelo cargo de Superintendente Executivo da Comunicação, com salário de R$ 8.836,95.


A proposta tem sido alvo de críticas por parte da sociedade, que questiona a necessidade e a real motivação por trás da criação desses cargos, especialmente em um ano eleitoral. Alguns consideram que a medida pode ser interpretada como uma tentativa de favorecimento político em um momento sensível da gestão pública.


Em defesa do projeto, o prefeito Leonardo Menezes argumentou que a criação dos novos cargos se deve ao aumento da população de Goianésia. "Com o aumento da população e as mudanças nas dinâmicas sociais e econômicas, é imperativo fortalecer o quadro de servidores públicos para garantir uma gestão eficiente e eficaz", disse Leonardo em mensagem enviada aos vereadores.


O projeto ainda está em tramitação na Câmara Municipal e deve ser discutido e votado pelos vereadores nos próximos dias.

Comments


Publicidade

Publicidade

bottom of page