top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Goiás se destaca na defesa agropecuária e compartilha tecnologia com outros estados

Inovação goiana impulsiona ações agropecuárias em diversos pontos do Brasil e desperta interesse internacional

Goiás se destaca na defesa agropecuária e compartilha tecnologia com outros estados
Plataforma do Sidago é apresentada para representantes da defesa agropecuária do Maranhão e Tocantins - Foto: Divulgação

O Sistema de Defesa Agropecuária (Sidago), desenvolvido pelo Governo de Goiás, está se tornando um ponto de referência nacional, despertando interesse de diversos estados brasileiros e também de países vizinhos. A Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) tem recebido uma demanda crescente pela cessão dessa tecnologia, especialmente das regiões Norte e Nordeste do Brasil.


"Essa parceria via termo de cooperação técnica entre a Agrodefesa e a Adapec permitirá ao Tocantins ter acesso a um sistema de defesa mais avançado, contribuindo para o fortalecimento das ações agropecuárias no estado", explica Lenito Abreu, vice-presidente da Adapec, após a comitiva tocantinense realizar treinamento na sede da Agrodefesa.


Enquanto isso, Fernanda Faganello, coordenadora do Programa de Certificação Fitossanitária de Origem da Agrodefesa, está no Nordeste conduzindo treinamentos do Sidago para a equipe técnica da Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão, que já adotou a tecnologia goiana. "O trabalho consiste em auxiliar a equipe maranhense na customização da plataforma, para atender às particularidades locais", destaca Faganello.


Carlos Howes, gerente de Tecnologia da Agência, informa que atualmente 14 estados brasileiros já utilizam o Sidago. "Sergipe e Pará já fizeram solicitações para o uso, e São Paulo e Minas Gerais enviaram equipes a Goiânia para consultorias visando o aprimoramento de seus sistemas próprios", acrescenta Howes. Técnicos do Suriname também demonstraram interesse na tecnologia, visitando a Agrodefesa para compreender seu funcionamento.


O Sidago, desenvolvido integralmente por técnicos da Agrodefesa, permite que a cadeia agropecuária realize registros legais e pertinentes da produção, comercialização e cuidados sanitários de forma virtual e segura. "Serve como uma ferramenta crucial de gestão para os técnicos da agência, possibilitando a elaboração de políticas de educação e fiscalização baseadas em informações concretas", ressalta Howes.


Reconhecimento nacional e internacional

Desde 2015, o Sistema de Defesa Agropecuária Goiano atraiu a atenção de outros estados, mas foi a partir de 2020 que o interesse cresceu significativamente. Estados como Amazonas, Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Piauí, Rondônia, Roraima, Paraíba, Rio Grande do Norte e Tocantins já adotaram a tecnologia.


José Ricardo Caixeta Ramos, presidente da Agrodefesa, destaca que o sucesso do Sidago reforça o papel de Goiás como um centro de inovação na defesa agropecuária. A partilha dessa tecnologia não apenas fortalece as ações sanitárias em todo o Brasil, mas também contribui para aprimorar as práticas agropecuárias em nível internacional.

Kommentare


Publicidade

Publicidade

bottom of page