top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Homem é condenado a 45 anos de prisão por estuprar sua filha e esposa em Itapaci

Condenado também terá que indenizá-las R$ 20 mil por danos morais para cada uma das vítimas

Homem é condenado a 45 anos de prisão por estuprar sua filha e esposa em Itapaci
Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), em Goiânia - Foto: Reprodução

Um homem foi sentenciado a 45 anos de prisão pelo crime de estupro contra sua filha, menor de idade, e também sua esposa, em Itapaci. O condenado foi preso em 23 de fevereiro deste ano e permaneceu detido até o dia em que foi sentenciado, em 29 de junho.


De acordo com informações do Ministério Público de Goiás (MPGO), responsável pela denúncia, a filha do condenado foi vítima de abuso por oito anos consecutivos, desde sua infância até a adolescência, estágio em que se encontra atualmente.


Durante o depoimento, a mãe da jovem revelou que descobriu os abusos sofridos pela filha anos depois, por meio de uma confissão do condenado enquanto ele estava embriagado. A mãe afirmou não ter denunciado o caso assim que descobriu, pois também sofria violência por parte do homem.


Todos os familiares e amigos da adolescente confirmaram a situação durante os depoimentos prestados ao MPGO. A vítima relatou, em seu depoimento à equipe de psicologia do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), que se sentia um fardo para a família diante dos abusos cometidos pelo pai.


O filho do casal também prestou depoimento, corroborando os abusos sofridos pela mãe e irmã. O jovem relatou que sempre via sua irmã chorando, mas desconhecia a causa. Quanto à mãe, ele confirmou as agressões que ela sofria quando o pai estava embriagado.


O condenado, de 37 anos, confessou os crimes durante seu depoimento. A admissão das práticas delituosas teve peso na determinação da sentença, e além da pena de 45 anos de prisão, o réu deverá pagar uma multa indenizatória de R$ 20 mil para cada uma das vítimas.


As vítimas foram encaminhadas a programas de inclusão social em Itapaci. A decisão do Tribunal de Justiça é definitiva, não cabendo recurso.

Comments


Publicidade

Publicidade

bottom of page