top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Na China, Daniel Vilela renova acordos 30 anos após primeira missão chefiada por Maguito

Vice-governador e comitiva reuniram-se, nesta sexta-feira (16/6), com governador da Província de Hebei, Wang Zhegpu. Há três décadas, seu pai, então vice-governador foi responsável por liderar a primeira missão comercial naquele país e oficializar as primeiras parcerias comerciais

Vice-governador Daniel Vilela reforçou relações institucionais entre o Governo de Goiás e o governo da Província de Hebei, durante feira comercial na China - Fotos: Bruno Farias

Exatos 30 anos depois dos primeiros acordos assinados pelo pai, Maguito Vilela, o vice-governador Daniel Vilela renovou tratados de cooperação técnica e reforçou relações institucionais entre o Governo de Goiás e o governo da Província de Hebei, onde ele esteve nesta sexta-feira (16/6), como chefe da comitiva goiana que está na China para prospectar investimentos e novas empresas e indústrias para o estado.


“Seu pai foi quem começou a escrever a história entre a cooperação mútua de Hebei e Goiás. Temos certeza de que sua visita é o início de um novo capítulo”, disse o governador de Hebei, Wang Zhegpu, ao vice-governador. “É uma coincidência significativa. Estamos satisfeitos por recebê-los. Fizeram uma longa viagem para estar conosco e para participar da nossa tradicional feira de negócios”, completou.


No cenário de grande simbolismo, Daniel entregou a Zhegpu a foto da primeira missão goiana em Hebei, ocorrida em agosto de 1993 e liderada por Maguito – no segundo mandato do então governador Iris Rezende (1991/1994). “Esta província é um grande mercado consumidor e produtor. Goiás e Hebei têm muitas características econômicas em comum. Estamos aqui para restabelecer, com muito entusiasmo, essa relação de amizade e de boas parcerias, principalmente pelo ótimo momento que vivem Brasil e China”, disse o vice-governador.


Cooperação

Nesta quinta-feira (15/6) foi assinado o termo de cooperação entre a Universidade Estadual de Goiás (UEG) e a Universidade de Hebei. A iniciativa prevê a cooperação educacional entre as duas instituições de ensino superior, como o intercâmbio de docentes, pesquisadores e de alunos; programas de formação conjunta da graduação ao doutorado; organização de projetos de pesquisa conjuntos, incluindo conferências e reuniões; e o intercâmbio de informações e publicações, entre outras atividades mutuamente.


Segundo o vice-governador Daniel Vilela, essa é mais uma medida que permite com que Goiás siga no desenvolvimento de ações de inovação e tecnologia, principalmente na formação de jovens para um mercado cada vez mais sedento de mão de obra especializada. “Com certeza é um desejo de nossa parte receber investimentos e trocar experiências para avançarmos na formação acadêmica dos goianos”, relatou.


Ainda foi formalizado o protocolo de cooperação entre a entidade que representa as indústrias de maquinário e pesquisa agropecuária de Hebei com a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg). O termo prevê a troca de informações estratégicas do setor de agronegócios para avançar na implementação e potencialização de técnicas que gerem maior produtividade para o setor. A cooperação ainda possibilita que Goiás se torne um polo para produção e distribuição de implementos e insumos agrícolas.


As possibilidades de novas parcerias perpassam por temas como inovação, qualificação de jovens, intercâmbio cultural, mineração e até futebol: a província de Hebei quer investir na construção de campos e na implantação de escolinhas para jovens atletas. “Estamos trabalhando para que mais empresas chinesas se instalem em Goiás a fim de consolidar nosso estado como um polo de produção e distribuição de produtos de alto valor agregado. A China é nosso principal parceiro comercial; queremos avançar”, destacou o vice-governador.


Um dos integrantes da comitiva goiana é o presidente da Associação Comercial, Industrial e Serviços de Goiás (Acieg), Rubens Fileti. O líder classista apontou que ao encerrar a primeira semana da missão, o empresariado goiano já colhe frutos da relação estimulada pelo Governo de Goiás. “Temos negócios já se concretizando. Tratativas que atendem a pequenos, médios e grandes negócios, que serão levados para o nosso estado, fazendo com que nossa economia deslanche ainda mais”, enfatizou.

Comments


Publicidade

Publicidade

bottom of page