top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Policiais prendem suspeitos de roubar cargas e recuperam mais de R$ 4 milhões em produtos

Um dos suspeitos era o motorista do caminhão que teria sido roubado. Cargas estavam escondidas num galpão, em Goiânia.

Policiais prendem suspeitos de roubar cargas e recuperam mais de R$ 4 milhões em produtos
Foto: Divulgação/Polícia Civil de Goiás

Policiais da Delegacia Estadual de Repressão a Furto e Roubo de Cargas (DECAR) atuando em parceria com ROTAM deflagraram a 4ª fase da “Operação Marcação Ferrada”. Cinco pessoas foram presas, duas armas de fogo e dois veículos foram apreendidos. Os detidos são suspeitos de integrarem um grupo criminoso especializado em subtrações de cargas. As forças de segurança conseguiram recuperar cerca de R$ 4 milhões em produtos roubados, provenientes do roubo de cargas.


A ação policial teve início na última quarta- feira (12/10), logo após o registro de uma ocorrência no plantão da Central de Flagrantes de Anápolis. Um motorista noticiou que foi roubado por dois indivíduos armados. Os criminosos o fizeram refém e depois levaram todo carregamento de secos e molhos que o caminhoneiro transportava.


Cientes das informações, os policiais das duas instituições passaram a agir. Foram feitos levantamentos preliminares que deram conta de que o próprio motorista estaria envolvido na subtração do carregamento. A partir de então, campanas foram montadas em dois galpões conhecidos em Goiânia, em que os produtos poderiam estar armazenados.


No sábado (15/10), as equipes policiais tiveram êxito em prender quatro pessoas que entraram num dos galpões. Foram localizados os produtos da carga subtraída, além de outras cargas roubadas. O material recuperado ultrapassa R$ 4 milhões de reais.


Duas armas de fogo foram apreendidas e todos os receptadores e intermediadores do esquema foram devidamente qualificados. A Polícia Civil e a Polícia Militar trabalham agora para prender outros suspeitos de envolvimento no esquema criminoso.

Comments


Publicidade

Publicidade

bottom of page