top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Preços de produtos de limpeza e higiene pessoal continuam em alta em Anápolis

Detergente líquido e sabonete lideram as maiores variações de preços, enquanto itens básicos têm aumento significativo nas despesas dos anapolinos

Preços de produtos de limpeza e higiene pessoal continuam em alta em Anápolis
Foto: Victor Augusto

Uma pesquisa realizada pelo Procon Anápolis revelou que os preços dos produtos de limpeza e higiene pessoal continuam em ascensão no município. Essa tendência tem se repetido desde o início do ano e tem impactado diretamente o orçamento dos consumidores anapolinos. Segundo o diretor do órgão, Wilson Velasco, essa alta nos preços é preocupante e merece uma investigação mais aprofundada.


Dentre os produtos analisados, o detergente líquido de 500ml foi o que apresentou a maior oscilação de preços, chegando a 143%. Os valores encontrados variaram entre R$ 1,19 e R$ 2,89. Em seguida, o sabonete de 85g registrou uma variação de 122%, com preços oscilando entre R$ 1,39 e R$ 3,09. O papel higiênico, por sua vez, teve uma queda de 38% em relação ao mês de junho, mas ainda apresentou uma oscilação de 118%, com preços entre R$ 2,29 e R$ 4,99 para o pacote com 4 unidades.


Em contrapartida, alguns itens básicos tiveram variações menores. O leite integral de 1 litro apresentou uma diferença de preços de 20%, variando entre R$ 4,59 e R$ 5,49. Já o arroz de 5kg teve uma variação de 14%, com valores mínimos de R$ 18,90 e máximos de R$ 21,49. O pacote de açúcar cristal de 5kg teve uma oscilação de 8%, custando entre R$ 18,49 e R$ 19,99.


Em uma simulação realizada pela equipe de pesquisa, foi constatado que um indivíduo adulto que recebe um salário mínimo (R$ 1.320) terá que destinar R$ 567,59 para adquirir os itens da cesta básica, considerando o valor médio dos produtos. Esse valor representa 43% do salário mínimo e representa um aumento de R$ 17,57 em relação ao mês anterior, quando o valor médio era de R$ 550,02. Essa diferença de 1,33% em apenas um mês pode parecer pequena, mas considerando que não houve um aumento no salário mínimo, significa que os anapolinos estão adquirindo menos produtos com o mesmo valor de renda.


Wilson Velasco, diretor do Procon Anápolis, destaca a importância de compreender as razões por trás dessas altas nos preços. Ele ressalta que, em menos de um mês, o percentual da renda destinada à cesta básica aumentou 1,33%, o que indica um impacto significativo no poder de compra dos trabalhadores. O diretor também enfatiza que a pesquisa foi realizada entre os dias 3 e 4 de julho, em seis estabelecimentos comerciais de diferentes regiões do município, e o relatório completo pode ser acessado no site do Procon Anápolis.

Comments


Publicidade

Publicidade

bottom of page