top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Regulação da energia em Goiás é tema de reunião da AGR com a Equatorial

Entes reguladores apresentaram expectativas em relação à atuação da prestadora no atendimento às demandas dos consumidores goianos, conheceram modelo de gestão e planos de ação da concessionária

Presidente da Agência Goiana de Regulação (AGR), Wagner Oliveira Gomes, durante reunião com gestores da Equatorial Energia - Fotos: Divulgação/AGR

O presidente da Agência Goiana de Regulação (AGR), Wagner Oliveira Gomes, participou, nesta quinta-feira (05/01), de um encontro entre membros do Conselho Regulador, técnicos da Gerência de Energia e da Ouvidoria Setorial e assessores da agência com gestores da Equatorial Energia. Foram convidados, também, o superintendente do Procon, Levy Rafael, e o especialista em regulação da Aneel, Eduardo Espíndola. Na ocasião, os entes reguladores apresentaram as expectativas em relação à atuação da prestadora no atendimento às demandas dos consumidores goianos e conheceram o modelo de gestão e planos de ação da concessionária, que assumiu, nesta semana, os serviços de geração e distribuição de energia no Estado de Goiás.


Na exposição, os gestores da Equatorial apresentaram um plano de 100 dias, que inclui 2,3 mil ações mapeadas e 350 ações entregáveis. Na ocasião, destacaram ainda as áreas de atuação do grupo; os investimentos; o conceito de governança ambiental, social e corporativa (ESG) e sua evolução recente no grupo a partir de 2019; a preocupação ambiental; a inovação no atendimento aos usuários; as ações sociais e as características gerais da concessão no Estado de Goiás.


Durante a reunião, o presidente da AGR, Wagner Oliveira Gomes, explicou que o Estado de Goiás apresenta uma diversidade regional que demanda uma gestão descentralizada e com certa autonomia para a busca de soluções mais assertivas. “Embora haja uma concentração numérica de consumidores na capital, também há uma significativa e importante distribuição de atividades econômicas no interior do Estado, sobretudo as relativas ao agronegócio. Por isso, a importância da descentralização para um atendimento mais ágil nas diferentes localidades”.


Wagner ressaltou ainda que a transparência é fundamental para uma adequada regulação. “A agência preza pelo diálogo e guarda positivas expectativas quanto à urgente e necessária melhoria na elevação dos indicadores de qualidade e atendimento. Em conjunto com a Aneel, vamos acompanhar a efetividade das ações propostas nesta etapa inicial”.


O superintendente do Procon, Levy Rafael, destacou a atuação conjunta com a AGR na regulação da energia em Goiás. Para ele, a falta de transparência pode ter sido um dos grandes erros da Enel na sua atuação em Goiás. Segundo Levy, o órgão quer resolver os problemas do consumidor e não multar.


Para o superintendente de Regulação da Equatorial, Enio da Cunha Leal, a reunião teve um viés de alinhamento de expectativas e foi muito positiva. “A gente entende que a agência tem um papel muito importante de cobrar, regular e fiscalizar. E a gente entende que esse papel é também oportuno, porque vai nos ajudar a identificar os problemas e buscar solução”, afirmou. “Essa aproximação é bem-vinda e essa reunião foi um pontapé para essa aproximação que queremos seguir nos próximos meses e em toda a nossa atuação”, disse.

コメント


Publicidade

Publicidade

bottom of page