top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Segunda etapa da vacinação contra raiva dos herbívoros em Goiás inicia dia 1º de novembro

Segundo a Agrodefesa, é obrigatório apresentar a declaração de rebanhos e vacinação contra raiva até o dia 30 de dezembro

Segunda etapa da vacinação contra raiva dos herbívoros em Goiás inicia dia 1º de novembro
Foto: Divulgação/Agrodefesa

A segunda etapa da campanha de vacinação contra raiva dos herbívoros em Goiás começa nesta quarta-feira (1º/11) e será estendida até 15 de dezembro, conforme anunciou a Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa). A ação abrange animais de até 12 meses das espécies bovina, bubalina, equídea, caprina e ovina, em resposta a um pedido do setor produtivo rural.


De acordo com Rafael Vieira, gerente de Sanidade Animal da Agrodefesa, a vacinação é obrigatória para os 119 municípios considerados de alto risco para a doença. Os produtores devem seguir um procedimento específico: "Para que eles façam a vacinação, precisam adquirir a vacina em revendas autorizadas pela Agrodefesa e, após a compra, exigir a nota fiscal. Posteriormente, eles precisam fazer a declaração, valendo para a declaração apenas a vacina adquirida na revenda entre o dia 1º de novembro e o dia 15 de dezembro. A nota fiscal será anexada eletronicamente no Sistema de Defesa Agropecuária (Sidago)."


Além da comprovação da imunização antirrábica, os produtores dos 246 municípios do estado devem declarar a quantidade de rebanho existente até o dia 30 de dezembro, também realizada por meio do Sistema de Defesa Agropecuária de Goiás.


Vieira enfatiza as penalidades para os produtores rurais que não cumprirem com suas obrigações de vacinação e declaração: "A constatação ou a denúncia de que o produtor não realizou a vacinação ou se ele não declarar que fez a vacinação nesses 119 municípios, faz com que seja aplicada a ele uma penalidade. Essa penalidade é a multa de R$ 300 no rebanho, mais R$ 7 reais para cada animal que deveria ter sido vacinado e não foi."


O período de vacinação oferece uma oportunidade para os pecuaristas avaliarem a saúde de seus rebanhos, investindo em outras vacinas e no controle de parasitas. A raiva é transmitida principalmente por morcegos hematófagos e é fatal tanto para animais quanto para seres humanos, sendo a saliva a principal forma de contaminação acidental.


Cristiano Barros de Melo, professor da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária (FAV), ressalta a importância da vacinação: "A vacinação, ela é fundamental. Até porque a vacina é muito barata e a proteção que ela oferece é muito segura. O animal vacinado, ele vai estar protegido."

Comments


Publicidade

Publicidade

bottom of page