top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Vereador denuncia perda de mais de 6,5 mil doses de vacinas em Goianésia

Segundo o vereador Paulo Henrique (UB), as vacinas se perderam por problema técnico; Ministério da Saúde diz que a responsabilidade pela manutenção dos equipamentos é da prefeitura

Vereador denuncia perda de mais de 6,5 mil doses de vacinas em Goianésia
Vereador Paulo Henrique Naves (UB) - Foto: Reprodução/Câmara Goianésia

O vereador Paulo Henrique Naves (UB), fez uma denúncia ao usar a tribuna na última quinta-feira (13/4). De acordo com o parlamentar, mais de 6,5 mil doses de vacinas que estavam no Centro de Saúde Arturo Bermudez Mayorga, na região central de Goianésia, foram perdidas.


“Acabou a energia e as vacinas chegaram a uma temperatura inadequada para o uso. As vacinas devem ser preservadas a uma temperatura de 2 a 8 graus. Elas chegaram a mais de 30˚C”, disse o vereador que também é presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal.


Paulo Henrique disse que o local funciona como um centro de distribuição para as outras Unidades de Saúde do município. Sobre a possibilidade de poder usar as vacinas mesmo após ter ultrapassado a temperatura indicada pelo fabricante, o vereador que já trabalhou na área da saúde como diretor do Hospital Municipal e da Unidade de Pronto Atendimento – UPA, informou que deve ser cumprindo um protocolo e não podem ser utilizadas. “Essas vacinas, quando chegam a uma temperatura alta dessa, naturalmente são encaminhadas para Secretaria de Saúde do Estado”, explica.


No mesmo dia que o vereador fez a denúncia, a prefeitura de Goianésia publicou, em sua rede social, um vídeo, onde a Coordenadora da Vigilância Epidemiológica convida toda população para se vacinar contra a Influenza.

A reportagem entrou em contato com o Departamento de Comunicação da prefeitura para solicitar um posicionamento. Na manhã desta sexta-feira (14/4) a resposta foi de que após o almoço seria divulgado uma Nota de Esclarecimento. Até a publicação desta matéria, nenhuma nota foi divulgada. Na Secretaria Municipal de Saúde de Goianésia, nossas ligações não foram atendidas.


Preocupação dos vereadores

Na tribuna, o vereador Paulo Henrique expressou grande preocupação com relação aos impactos e prejuízos, tanto para o município quanto para a população. “A preocupação é com a vacina, mas também com a manutenção que deve ser feita nesses geradores de energia. Eu trabalhei na UPA e no Hospital Municipal, sei muito bem dificuldade que é ter o equipamento funcionando. Ele deve ter uma manutenção constante.”, explica o vereador, que também disse ter recebido reclamações de que, dias atrás, o gerador de energia da UPA também teria deixado de funcionar. “Nossa cidade não pode virar um caos de vacina, um caos de saúde pública, enfim, não é isso que queremos.”, finaliza.


O líder do prefeito, vereador Sargento Ariosvaldo (UB) disse que não tinha conhecimento do ocorrido, questionou a veracidade e disse: “Faltar energia onde tem geradores, é negligencia! precisa ter a consciência de que precisa imputar a responsabilidade às pessoas que devem ter a responsabilidade da guarda”, disse Ariosvaldo, que também questionou se já existia alguma Nota Informativa por parte da Secretaria de Saúde de Goianésia.


Responsabilidade

Segundo o Ministério da Saúde, a manutenção permanente, preventiva e corretiva dos equipamentos é de responsabilidade do gestor de cada município, através de serviços próprios ou contratados.


O Ministério da Saúde orienta ao município que, todos os equipamentos devem ser adquiridos mantendo critérios de seleção recomendados no Manual de Rede Frio do Programa Nacional de Imunizações, devendo ser submetidos periodicamente aos procedimentos de manutenção e calibração. Na medida do possível, ainda sugere a aquisição de mais de um equipamento para o mesmo fim.


Vídeo

Veja a denúncia do vereador na íntegra:


Comments


Publicidade

Publicidade

bottom of page