top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Campanha de Vacinação contra Influenza começa nesta segunda-feira

Goiás realiza 24ª Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza. O Ministério da Saúde enviou ao Estado para o início da 1ª etapa de vacinação, 217 mil doses as quais já foram distribuídas aos 246 municípios

Foto: Divulgação/SES

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), promove a partir desta segunda-feira, dia 4 de abril a 3 de junho, a 24ª Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza, contemplando os grupos prioritários, conforme definição do Ministério da Saúde (MS). Haverá 965 postos de vacinação fixos nos municípios e 1.860 profissionais envolvidos na campanha.


“A vacinação contra a Influenza tem particular relevância pois protege populações vulneráveis em risco de desenvolver formas graves da doença, reduzindo assim, o impacto das complicações respiratórias atribuídas a esses vírus, aliviando a sobrecarga no sistema de saúde”, explica Flúvia Amorim, Superintendente de Vigilância em Saúde da SES.


Para facilitar a imunização, a campanha será realizada em duas etapas: na 1ª etapa, de 04 de abril a 02 de maio, serão vacinados os idosos com 60 anos e os trabalhadores da Saúde, que somam 1.079.533 pessoas em Goiás.


No Dia “D”, em 30 de abril, e na segunda etapa, de 03 de maio a 03 de junho, serão vacinados gestantes, puérperas, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, professores, população indígena, pessoas com comorbidades ou deficiência permanente, forças de segurança e salvamento, forças armadas, caminhoneiros e trabalhadores do transporte coletivo, funcionários do sistema de privação de liberdade e população privada de liberdade. Essa população vacinável soma 1.292.475 pessoas.


O Ministério da Saúde enviou ao Estado para o início da 1ª etapa de vacinação, 217 mil doses as quais já foram distribuídas aos 246 municípios.


Proteção

De acordo com a gerente de Imunização da SES, Clarice Carvalho, a vacina trivalente é segura e protege contra os vírus da Influenza A (H1N1 e H3N2) e Influenza B. A detecção de anticorpos protetores se dá entre 2 a 3 semanas após a vacinação e apresenta, geralmente, duração de 6 a 12 meses. A meta é vacinar no mínimo, 90% dos grupos elegíveis.


“Os objetivos da campanha são reduzir as internações e mortes decorrentes das infecções pelo vírus da influenza, na população alvo, tendo em vista o início da temporada de influenza em 2022, e a possibilidade da circulação dos vírus influenza e do SARS-CoV-2 (Covid-19)”, esclarece.


Recomenda-se o adiamento da vacinação contra a influenza, nas pessoas com quadro sugestivo de infecção pela Covid-19 em atividade para evitar confusão com outros diagnósticos diferenciais. A vacinação deve ser adiada até melhora clínica do quadro agudo e ausência de febre.


As vacinas Covid-19 e Influenza poderão ser administradas de maneira simultânea ou com qualquer intervalo na população a partir de 12 anos de idade. No entanto, para crianças de 5 a 11 anos de idade deve ser respeitado um intervalo mínimo de 15 dias entre os imunizantes.


Documentos

É obrigatória a apresentação de documento pessoal para todos os grupos prioritários. Deve-se levar também o cartão de vacinação. As puérperas deverão mostrar documento pessoal e documento que comprove a gestação (certidão de nascimento do filho ou cartão de gestante). Para pessoas com doenças crônicas, mantém-se a necessidade de prescrição médica ou relatório médico que deverá ser apresentado no dia da vacinação.


Professores, trabalhadores da Saúde, profissionais das forças de segurança e salvamento, trabalhadores de Transporte Coletivo Rodoviário de Passageiro Urbano e de Longo Curso, caminhoneiros, trabalhadores portuários devem portar documento pessoal e documento que comprove vínculo ou categoria profissional (contracheque, crachá, etc).

Comments


Publicidade

Publicidade

bottom of page