top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Goiás disponibiliza 270 vagas em presídios estaduais para detenções em atos antidemocráticos

Governador Ronaldo Caiado anunciou também reforço na segurança de prédios públicos goianos e atuação junto à PF

Goiás disponibiliza 270 vagas em presídios estaduais para detenções em atos antidemocráticos
Governador Ronaldo Caiado durante reunião com parlamentares da base no Palácio das Esmeraldas - Foto: Junior Guimarães

O governador Ronaldo Caiado convocou parlamentares da base para uma reunião nesta segunda-feira (09/01), no Palácio das Esmeraldas, ocasião em que atualizou sobre o monitoramento do Governo de Goiás em relação aos atos antidemocráticos ocorridos no domingo (08/01), em Brasília. Na ocasião, garantiu que a inteligência das forças de segurança está em alerta para evitar a ocorrência de episódios extremistas em território goiano e destacou que Goiás foi “o primeiro a se posicionar” diante das cenas de barbárie na capital federal.


Caiado anunciou que o sistema prisional goiano colocou cerca de 270 vagas à disposição do Poder Judiciário no Presídio Estadual de Águas Lindas de Goiás e na Central de Triagem, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Os episódios de ontem destruíram prédios públicos na capital federal e podem ter mais desdobramentos. “Estes atos, enquadrados como terroristas, são capazes de levar os culpados à prisão por 15 anos. Então, acredito que as pessoas que estão financiando e orientando esses processos sofrerão consequências graves nos julgamentos que ocorrerão nos próximos meses”, projetou.


“Nós, em Goiás, não vamos aceitar qualquer ato de vandalismo ou de criminalidade que venha a colocar em risco nosso sistema democrático”, garantiu o governador ao comentar que a destruição causada em Brasília foi consequência de uma “omissão das forças policiais do Distrito Federal”. Aos deputados estaduais, federais e senadores, Caiado disse que determinou, como medida preventiva, o reforço na segurança de prédios públicos goianos, como o Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa, Ministério Público, Tribunais de Contas e Defensoria Pública.


O Estado também monitora, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), pelo menos três rodovias que correm o risco de tentativa de bloqueio: BR-060, entre Goiânia e Anápolis; BR-153, entre Goiânia e Itumbiara; e BR-040, entre Luziânia e Brasília. Estes locais também ganham atenção especial do monitoramento de inteligência. Ainda segundo o governador, 60 policiais estão posicionados no Entorno do Distrito Federal e preparados para atuar no reforço da segurança de Brasília, caso sejam convocados pela Força Nacional.


Ônibus apreendidos

Sobre os oito ônibus apreendidos em Goiás, logo após deixarem Brasília, todos são alvo de investigação e seus ocupantes prestam depoimentos. “Nossas ações, conforme a decisão do ministro Alexandre de Moraes, são de identificação das pessoas. O protocolo é o que a Polícia Federal está definindo”, explicou Caiado. Alguns dos veículos foram deslocados para Jataí, Itumbiara e Catalão. Outros, destinados à capital goiana. “Nossas forças de segurança dão proteção a esses locais onde as pessoas estão sendo ouvidas.”


Caiado lamentou os rumos violentos tomados pelas manifestações pós-eleições. “O que as urnas definem deve ser respeitado por todos nós”, observou ao definir os atos de ontem: “É algo inimaginável, inaceitável, deprimente. Cenas que vão manchar muito a imagem do Brasil no exterior”, disse.


O governador também lembrou que apesar de seu histórico pessoal de oposição ao PT e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a democracia e a vontade do povo prevalecem. “Não podemos confundir as coisas. Nunca tive dúvida de como me comportar nessas horas”, revelou ao falar do apoio do Estado ao governo federal em prol da ordem pública.


Encontro com Lula

Logo mais, às 18h, o vice-governador Daniel Vilela representa Caiado em uma reunião de emergência convocada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Vamos reforçar aquilo que já foi dito [pelo governador], de colocar totalmente à disposição as forças de segurança do Estado, e garantir a ordem e a defesa do Estado Democrático de Direito”, afirmou durante o almoço com parlamentares. Caiado não participará por orientação médica, uma vez que guarda repouso relativo após intervenção cirúrgica realizada no coração, em 8 de dezembro.


Estiveram presentes no encontro com Caiado o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira; o senador Vanderlan Cardoso; os deputados federais Zacharias Calil e José Mário Schreiner; os deputados federais eleitos Daniel Agrobom; Marussa Boldrin e Silvye Alves; os deputados estaduais Álvaro Guimarães, Bruno Peixoto, Cairo Salim, Chico KGL, Coronel Adailton, Dr. Antônio, Francisco Oliveira, Henrique Arantes, Henrique César, Lêda Borges, Lucas Calil, Max Menezes, Rubens Marques, Talles Barreto, Thiago Albernaz, Tião Caroço, Virmondes Cruvinel, Wagner Neto, Wilde Cambão e Jeferson Rodrigues; os deputados estaduais eleitos Cristiano Galindo, Dr. Fernando Curado, Gugu Nader, Issy Quinan, Jamil Calife, Lineu Olímpio e Veter Martins; além do chefe de gabinete da Governadoria, Alex Godinho.

Comments


Publicidade

Publicidade

bottom of page