top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

O poder da cerveja: entre a felicidade e os efeitos no corpo

O equilíbrio entre o prazer e os cuidados: Conheça os efeitos da cerveja no corpo

O poder da cervejinha: entre a felicidade e os efeitos no corpo
Foto: Reprodução

Se tem uma coisa que deixa o brasileiro feliz é tomar uma cervejinha com os amigos enquanto comemora algum feito importante ou só mesmo para relaxar. Porem, é importante estar ciente dos efeitos que o consumo excessivo de álcool pode causar no corpo humano. Embora a cerveja seja considerada uma bebida leve em comparação com o vinho e destilados, seu consumo frequente pode ter consequências negativas para a saúde. Vamos explorar os impactos que o consumo diário de uma lata de cerveja pode ter no organismo.


Um estudo recente realizado no Brasil pelo Cisa (Centro de Informações sobre Saúde e Álcool) revelou que os sentimentos positivos estão entre os motivos que levam as pessoas a beber, superando até mesmo situações de estresse e tristeza. Além disso, o país ocupa a terceira posição no ranking dos maiores produtores de cerveja do mundo, ficando atrás apenas da China e dos Estados Unidos.


Embora a cerveja seja considerada uma bebida mais leve quando comparada ao vinho e destilados, é importante lembrar que ela contém álcool etílico, uma substância psicoativa com potencial para causar dependência e impactar negativamente o organismo. Nesse contexto, não é a qualidade da bebida que interfere na dependência, mas sim a quantidade consumida.


Diversas pesquisas têm concluído que pequenas doses de álcool podem até ter benefícios em algumas situações clínicas. No entanto, as evidências mais recentes indicam que ainda não se sabe a quantidade exata capaz de promover a saúde, uma vez que cerca de 3 milhões de mortes por ano no mundo todo podem ser atribuídas ao consumo de bebidas alcoólicas.


Se analisarmos os impactos diretos que uma lata de cerveja consumida todas as noites pode provocar na saúde, encontramos os seguintes aspectos preocupantes:

  1. Morte precoce por todas as causas: O consumo regular de álcool tem sido associado a um maior risco de mortalidade prematura, seja por doenças relacionadas ao álcool ou outras causas.

  2. Doenças do coração: O consumo excessivo de álcool pode levar a problemas cardíacos, como hipertensão arterial, arritmias e doenças do músculo cardíaco.

  3. Maior risco para tumores: Estudos mostram uma associação entre o consumo de álcool e um maior risco de desenvolvimento de vários tipos de câncer, incluindo o câncer de boca, garganta, esôfago, fígado, mama e cólon.

  4. Alterações metabólicas: O álcool pode afetar o metabolismo do organismo, levando ao acúmulo de gordura no fígado, resistência à insulina e até mesmo ao desenvolvimento de diabetes.

  5. Mudanças neurológicas: As alterações no sistema nervoso central são uma das preocupações mais significativas relacionadas ao consumo excessivo de álcool. A longo prazo, o consumo frequente de cerveja pode levar à dependência alcoólica e causar alterações no humor, sono, personalidade, pensamentos suicidas e perda de funções executivas, como raciocínio, planejamento e controle inibitório.

Embora uma lata de cerveja consumida casualmente talvez não seja suficiente para causar dependência imediata, é importante ficar atento aos sinais do organismo. Dificuldade em limitar o consumo de bebida alcoólica, a continuidade em beber mesmo com prejuízos na vida profissional ou pessoal, a necessidade compulsiva de beber e o desejo intenso que interfere em outras atividades são sinais de alerta que não devem ser ignorados.


Nosso corpo precisa de um equilíbrio para se manter saudável e em bom funcionamento. Diante disso, é sempre bom lembrar que a água é uma opção natural que mantém o corpo hidratado e auxilia na eliminação de toxinas. Optar por essa alternativa pode trazer benefícios à saúde, garantindo uma vida equilibrada e prazerosa.

Commentaires


Publicidade

Publicidade

bottom of page