top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

“Pecuária goiana precisa ser mostrada para o mundo” diz Caiado

Em visita a 76ª Exposição Agropecuária de Goiás, no Setor Nova Vila, governador fala da alta tecnologia da pecuária goiana, com destaque para a qualidade da genética dos nossos animais

“Pecuária goiana precisa ser mostrada para o mundo” diz Caiado
Ronaldo Caiado reúne com dirigentes da SGPA e percorre estandes durante visita à exposição agropecuária na Nova Vila - Foto: Hegon Corrêa

O governador Ronaldo Caiado visitou na manhã desta terça-feira (23/5), a 76ª Exposição Agropecuária do Estado de Goiás, no Setor Nova Vila, em Goiânia. O evento teve início no dia 18 e vai até 28 de maio. Além da exposição de animais, o cronograma conta com atrações musicais e serviços oferecidos à população goiana. Para Caiado, o retorno da programação na forma presencial tem importância não só para o Goiás, mas para o mundo, uma vez que o estado é referência na criação e exportação no setor agropecuário.


“É quase um renascimento da exposição agropecuária de Goiânia e ela cada vez mais pode contar com o Governo do Estado para se fortalecer, voltar a ser o que sempre foi, uma referência no cenário nacional. Esse momento é muito importante para que possamos fazer com que a pecuária goiana seja mostrada para o mundo todo, já que somos referência também na qualidade de produção e na genética dos nossos animais”, destacou o governador.


Durante a visita, o governador conferiu os serviços oferecidos, inclusive os do Governo de Goiás, disponíveis no pavilhão nove do Parque de Exposições. O Estado integra o local com a Secretaria da Retomada, com o Gabinete de Políticas Sociais (GPS), a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), a Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), as Centrais de Abastecimento de Goiás (Ceasa-GO), a Secretaria de Estado da Cultura (Secult), a GoiásFomento e a Polícia Civil.


Cavalhadas

“Estamos discutindo aqui, também, a promoção de uma grande apresentação das Cavalhadas do Estado de Goiás no final do evento. É algo que precisa ser trazido à capital do estado, junto também com a cultura dos muladeiros, das cavalgadas, tudo aquilo que faz parte da nossa história cultural. São tradições mais compartilhadas no interior, mas queremos fazer com que os moradores da capital tenham conhecimento e maiores detalhes delas. Isso tudo faz parte de uma pauta em discussão com o nosso presidente e com os diretores (da SGPA)”, afirmou Caiado.


Para o presidente da Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA), Gilberto Marques, a presença do governador de Goiás reforça seu compromisso com o setor agropecuário, o qual possui uma longa história de luta pela valorização da categoria. Além de levar uma estrutura de serviços para o local, que ficará não só durante os dias de festa, mas todo o ano.


“Caiado tem toda uma história com o setor agropecuário e especialmente com este evento. O Governo de Goiás tem sido um grande parceiro e apoiador, não somente para as comemorações, mas para o período posterior ao evento. Contaremos aqui, no parque, durante o ano todo com as estruturas do governo, como o Vapt-Vupt, proporcionando conforto para quem recorre ao serviço”, ressaltou Gilberto.


Serviços Governo

Uma das novidades neste ano é a oferta de 4 mil vagas de emprego e cursos técnicos gratuitos em agroecologia, zootecnia, agropecuária e agricultura oferecidos pelos Colégios Tecnológicos (Cotecs), realizados pela Secretaria da Retomada. A Seapa está com equipes de atendimento e material informativo sobre os programas estaduais. A Emater apresenta os resultados de pesquisas sobre produtos e processos agropecuários e mantém plantão técnico para atendimento dos produtores.


A GoiásFomento divulga a linha de crédito Produtor Empreendedor, que oferta até R$ 100 mil para investimento na aquisição de equipamentos para produção de energia fotovoltaica; construção, instalação e modernização de benfeitorias na propriedade rural; aquisição de estufas, insumos voltados para a produção de mudas, horticultura, agricultura orgânica e apicultura. Os técnicos da Agência divulgam ainda as linhas de crédito do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), operacionalizadas pela instituição financeira, com limite de R$ 2 milhões.

Comentários


Publicidade

Publicidade

bottom of page