top of page
  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • X
  • TikTok

Goiás registra mais de 3 milhões de raios em três meses

Estado apresenta média de 35 mil raios por dia, afetando cidades como Niquelândia, Mineiros e Rio Verde

Em apenas três meses deste ano, o Estado de Goiás foi atingido por mais de 3 milhões de descargas atmosféricas, conforme registros do sistema de monitoramento da Equatorial Goiás. Esse volume representa uma média de 35 mil raios por dia. A análise é realizada em colaboração com o Climatempo e os técnicos do Centro de Operações Integradas (COI) da distribuidora, que monitoram em tempo real, 24 horas por dia, as condições climáticas em todo o Estado.


O grande volume de raios foi registrado em várias cidades, com destaque para Niquelândia (110.187), Mineiros (103.932), Rio Verde (93.735), Jataí (84.737), Serranópolis (79.898), Cavalcante (69.620), Nova Crixás (62.600) e Quirinópolis (55.179).


O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) alerta que o Brasil, por ser um país tropical, tem a maior incidência de raios do mundo. Regiões quentes como Goiás favorecem a formação de tempestades e descargas elétricas. O aquecimento global tem gerado temperaturas extremas, temporais cada vez mais fortes e tem aumentado a quantidade de raios, segundo os pesquisadores.


A intensidade das chuvas e o aumento na frequência de raios causam danos significativos à rede elétrica. As descargas atmosféricas são responsáveis por aproximadamente 20% das interrupções no fornecimento de energia, além de ocasionarem curtos-circuitos, danos a equipamentos e até mesmo acidentes fatais. Segundo o gerente do Centro de Operações Integradas da Equatorial Goiás, Vinicyus Lima, a queda de árvores, galhos e outros objetos sobre a rede tem um impacto considerável no fornecimento de energia durante tempestades.


Reconstrução

A atuação da concessionária é constante antes, durante e depois de temporais. Com a rede afetada pelas descargas atmosféricas, os técnicos atuam prontamente na reconstrução do sistema elétrico, que é uma das prioridades da Equatorial desde que iniciou sua operação em Goiás, há mais de um ano. A distribuidora investiu neste tempo mais de R$ 2 bilhões e está intensificando as manutenções na rede, principalmente na zona rural.


Vinicyus Lima destaca que a empresa possui um sistema de monitoramento de raios para acompanhar a evolução das tempestades e facilitar a mobilização das equipes de campo, visando reduzir o tempo de resposta em casos de interrupção no fornecimento de energia. "Quando identificamos uma região e com previsão de chuvas e descargas atmosféricas, acionamos imediatamente as equipes de manutenção", explica.

Comments


Publicidade

Publicidade

bottom of page